terça-feira, abril 19, 2005

KONONO Nº1 - Congotronics

Image hosted by Photobucket.com

Da capital da República Democrática do Congo - o país das rumbas ou soukous que nos deu a ouvir gente como o mítico FRANCO, MOSE ‘FAN FAN’, RAY LEMA ou PAPA WEMBA – chega, via a belga Crammed, o singular colectivo KONONO Nº1. Congotronics é uma epilepsia de percussões metálicas aplificadas através de microfones feitos de peças de automóveis que se converte rapidamente numa duríssima enxurrada sónica: com o volume apropriado ameaça expulsar-nos a alma do corpo deixando este último a contorcer-se freneticamente no meio de um terreno baldio dos arredores de Kinshasa, transformado em pista de dança. É hipnótico, repetitivo, distorcido e sobrepõem camadas de som testando a nossa capacidade auditiva de destrinçar padrões. Por acaso, poucos dias depois de o começar a ouvir li palavras de BRIAN ENO no Y que julgo fazerem algum sentido para quem experimentar dificuldades em entrar nesta música:

Tradicionalmente, temos um cantor no cimo da pirâmide, depois instrumentos melódicos que o suportam e por baixo uma componente rítmica. O modelo ocidental pop funciona assim, Quando comecei a ouvir alguma música africana percebi que não existia uma hierarquia, que estava tudo misturado, que a percussão podia ser a melodia ou que a voz podia funcionar como um instrumento rítmico.

A digressão europeia é feita na companhia dos TORTOISE. Passarão por cá?

2 Comments:

Blogger Beep Beep said...

Não achei que o disco fosse fantástico. Mas ao vivo em Sines deve ser bom!

2:10 da manhã  
Blogger Familycat said...

Olá Nuno

São boas notícias. Os TORTOISE também virão? Em todo o caso vou tentar estar presente.

11:59 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home